sábado, 30 de agosto de 2008

Nem com Viagra

É incrível a capacidade de uma banda de tirar totalmente a empolgação de um fã com uma década de lançamentos no melhor estilo "mesma bosta, só mudou a capa". Eu antigamente acompanhava todos os lançamentos do Oasis. Gostava pra caramba da banda. Até renegava o crescente sentimento de que os caras tinham ficado preguiçosos, que não faziam mais discos com a empolgação dos dois primeiros. Mas é fato: tava tudo muito igual.

Essa semana pude escutar o novo single do Oasis tocando na BBC. Cara, nada me convence que essa banda tem volta. Eles conseguiram transformar um cara que corria atrás de todo material que eles lançavam em alguém que perdeu totalmente o tesão pelo grupo.

E eu ainda tentei me enganar. A gota d'água foi a minha aposta no fim do ano passado de comprar o DVD Lord Don't Slow Me Down. O negócio prometia ser bom. DVD duplo com documentário e um show em Manchester. Oasis tocando em casa! Esse show tinha tudo pra ser foda. Não foi. O documentário? Ridículo. A banda não revela sua intimidade, seu processo criativo, seus conflitos. Nada! Um monte de imagens soltas deles andando pra lá e pra cá, dizendo coisas inúteis e se comportando feito uns moleques de 14 anos. E a voz do Liam no show deu pena.

O pior é ouvir o novo single deles e pensar: cara, por que esses sujeitos continuam juntos? Devem ter muita conta pra pagar... Eles me fazem pensar que a vida de um roqueiro pode ser tão empolgante quanto a de um vendedor de plano de saúde.

A fraca interpretação de Songbird selecionada do DVD:

2 comentários:

Gerson disse...

Pois é...

Se eu disser "eu já sabia" você não terá o direito de ficar puto comigo !!! pena que demorou todo esse tempo pra você acordar !

Sempre fui enfático ao dizer que o Oasis era uma banda escrota (OK, tem lá seus grandes hits...), mas a antipatia do grupo era algo que me enojava !

e outra: lembre-se de Charlie Pace (do seriado lost)... ele é uma sátira aos irmãos Gallagher... não preciso dizer mais nada !

No mais é isso aí

atlantic disse...

Gerson, os caras já mostraram que sabem fazer. Os dois primeiros discos são excelentes e a coletânea de lados b, Masterplan, mostra que a banda tinha pegada. Mas eles começaram a se tornar uma paisagem no cenário do rock mundial. Começou a ser mais pose que som, mais marketing que vontade de tocar. Assim não dá pra aguentar.

E olha que isso é um desabafo de alguém que já foi fanático pelo Oasis.