segunda-feira, 26 de maio de 2008

Longe da síndrome de aerosmith

REM é uma banda que sofreu a "síndrome de aerosmith": ficava repetindo fórmulas de um sucesso passado e não conseguia dar um passo à frente na hora de gravar material novo. Sempre o mesmo disco. Só a capa mudava. Ao REM restava apenas entrar no último estágio da síndrome e começar a alternar discos ao vivo e coletâneas.

Depois de espinafrar, vamos ao elogio merecido: os caras conseguiram um desempenho inesperado (pelo menos por mim) e fizeram um ótimo disco. Accelerate chega com o pé na porta e só te deixa respirar um pouco depois de 4 músicas, mas logo te dá uma nova cacetada e segue em frente. E o melhor de tudo: o disco é curto, sem gordura, sem pretensão. Tem apenas 34 minutos.

O REM, ao que parece, decidiu trabalhar. Os caras conseguiram amenizar uma forte implicância que eu tenho com a banda e esse já é um dos discos que mais ouço em 2008. Não gosto do REM, mas gosto bastante de Accelerate.



8 comentários:

mr.bonzo disse...

REM ficou até simpático nesse disco.

Seu Russo disse...

Bom, vc abriu a caixa de Pandora, então vamos lá, sugestão: James Cotton em Living the Blues. Nada como um bom clássico

Atlantic disse...

Grande Russo!

Estamos com muitos clássicos na área e esse vai pra lista também. Disco bom demais!

Plautinho disse...

Weeeeeee!!!

Atlantic disse...

Não acredito. Plautinho... que saudade, cara. Será que vamos ativar essa conexão com Minas Gerais?

gerson disse...

ae, se vcs odeiam tanto o REM, porque ele mereceu um post ?

a banda sempre foi boa !!!
sempre gostei deles
e esse CD foi foda demais !

atlantic disse...

Bom, Gerson... Sobre o REM é aquela velha questão de gosto. Até acredito que eles tenham mais gente que goste do trabalho deles do que gente que não curte.

A minha crítica ao grupo não anula o mérito do disco e é por isso que ele foi postado. O disco é excelente! Totalmente diferente da linha que os caras vinham seguindo e repetindo.

ss disse...

E hoje, mantem a opiniao ? hahahaha